Arte e Poesia

Em 2008 trabalhamos com a Webquest Da Arte da Poesia à Poesia da Arte. Elaboramos em conjunto e exploramos esse recurso entre os alunos dos 4º e 5º anos das escolas EMEIF Dagmar Gentil, EMEIF José Sobreira de Amorim e EMEIF São Raimundo.

O trabalho aconteceu numa parceira positiva entre o Laboratório de Informática Educativa e a sala de aula dos anos séries já citados.

Como Resultado os criamos um blog onde compartilhamos os trabalhos dos alunos.

Usávamos na época a plataforma geocities/yahoo , porém quando a mesma foi desativada não foi possível  dar continuidade com o mesmo formato.

Organizando arquivos antigos, encontramos a webquest, que agora disponibilizamos em forma de postagem.

Visitem a página Arte e Poesia-Webquest  e descubra com é interessante trabalhar com a tecnologia digital e a sensibilidade.

jardim

9Sejam Bem Vindos ao encantamento!

 

O Jogo das trocas

Usamos o sistema de numeração de base 10. Para que as crianças entendam o valor das ordens e das classes precisamos vivenciar  metodologias onde a ludicidade esteja presente e facilitem o aprendizado.

Começamos falando do jogo das trocas, ou ainda do nunca dez.

O objetivo desse jogo é de  favorecer o entendimento das noções de valores das ordens ( unidade-dezena-centena) do nosso sistema de numeração decimal.

JOGO DAS TROCAS OU 10 NÃO PODE

RSCN0335

MATERIAL

  • Canudos (cada cor representa uma ordem, é aconselhável ter entre 30 e 50 canudos de cada cor);

  • Dados ou roleta com números;

COMO JOGAR

  • Fazer grupos de 3 a 5 alunos;

  • Quando decidirem a ordem das jogadas, os alunos devem jogar o dado ou roleta;

  • Os canudos devem estar dispostos no centro, acessível a todo o grupo;

  • A cada jogada, os alunos retiram a quantidade equivalente (do dado ou roleta lançado) de canudos do montante, observando sempre a cor (ex: rosa – unidade, verde – dezena, lilás – centena);

  • Pode ser determinada a quantidade de jogadas de cada participante;

  • Quando o jogador formar um grupo de 10 ou mais canudos, ele fará a troca pela ordem posterior (ex: 10 unidades troca-se por uma dezena, 10 dezenas troca-se por uma centena);

  • Pode-se ainda pedir para que os alunos registrem suas jogadas e suas trocas numa tabela, ex:

jogodastrocas

Uma outra alternativa é usarmos o ábaco aberto para realizarmos as trocas.

Podemos ainda utilizar o Material Dourado como alternativa para realizar as trocas. (a cada 10 cubinhos – trocamos por uma barra- e a cada 10 barras trocamos por uma placa.

Você encontra as atividades relacionadas ao sistema de numeração decimal na página de Matemática. Confira.

Atividade com o alfabeto em LIBRAS

Estudamos sobre A alfabetização da pessoa surda:  desafios e possibilidades, e pensamos numa atividade para que as crianças vivenciem a leitura dos sinais de Libras e ainda exercitem a leitura e a escrita.

” … Partir da língua de sinais se apresenta como uma possibilidade na alfabetização da pessoa surda, não apenas por propiciar o conhecimento de mundo, mas também por promover o desenvolvimento de habilidades metacognitivas e a construção do conhecimento, à medida que possibilita o domínio linguístico e a comunicação fluente entre os seus utentes”.

O TuxPaint colabora com a inclusão a partir do uso da ferramenta carimbos – o alfabeto e os numerais em Libras.

Veja a sugestão de atividades que podem ser elaboradas e resolvidas no próprio software.

libras, leitura, escrita, TuxPaint

libras, leitura, escrita, TuxPaint

A Tabuada

Os Parâmetros Curriculares Nacionais (1997, p.26), afirmam que é importante destacar que a Matemática deverá ser vista pelo aluno como um conhecimento que poderá favorecer desenvolvimento do seu raciocínio, de sua  capacidade expressiva, de sua sensibilidade estética e de sua imaginação.

No ensino da Matemática, professores e alunos devem procurar relacionar as observações do mundo real na forma de representações (esquemas, tabelas, figuras) e também ter a capacidade de relacionar essas representações com princípios e os conceitos matemáticos, sendo que, para que isso ocorra, a comunicação tem uma grande importância e deve ser estimulada, procurando levar o aluno a expor de forma oral e escrita sobre os assuntos relacionados com a Matemática, a trabalhar e a compreender as informações e os dados representados por meio de gráficos e desenhos e a aprenderem como organizar esses dados e como saber usá-los.

As professoras dos 4º ano agendaram uma aula no LIE, com o objetivo de trabalhar com a multiplicação e a divisão ao mesmo tempo,  para que os alunos percebessem que uma operação é o inverso da outra.

Elaboramos no TuxPaint, esta série de atividades, que os alunos resolveram no próprio software.

Veja as atividades na página Matemática.

tabuada, multiplicação, divisão,Matemática, TuxPaint

tabuada, multiplicação, divisão,Matemática, TuxPaint

A Mutliplicação

Aprendemos que a multiplicação é a soma de parcelas iguais.

Vejamos essa informação, que está em: http://educar.sc.usp.br/licenciatura/2003/hm/page03.htm

” Os papiros da Matemática egípcia 
Quase tudo o que sabemos sobre a Matemática dos antigos egípcios se baseia em dois grandes papiros: o Papiro Ahmes e o Papiro de Moscou. O primeiro foi escrito por volta de 1.650 a.C. e tem aproximadamente 5,5 m de comprimento e 32 cm de largura. Foi comprado em 1.858 por um antiquário escocês chamado Henry Rhind. Por isso é conhecido também como Papiro de Rhind. Atualmente encontra-se no British Museum, de Londres. O Papiro de Moscou é uma estreita tira de 5,5 m de comprimento por 8 cm de largura, com 25 problemas. Encontra-se atualmente em Moscou. Não se sabe nada sobre o seu autor.

A técnica de calcular dos egípcios 
Com a ajuda deste sistema de numeração, os egípcios conseguiam efetuar todos os cálculos que envolviam números inteiros. Para isso, empregavam uma técnica de cálculo muito especial: todas as operações matemáticas eram efetuadas através de uma adição. Por exemplo, a multiplicação 13 * 9 indicava que o 9 deveria ser adicionado treze vezes.

13 * 9 = 9 + 9 + 9 + 9 + 9 + 9 + 9 + 9 + 9 + 9 + 9 + 9 + 9 A tabela abaixo ajuda a compreender como os egípcios concluíam a multiplicação:

Número de parcelas Resultado 1 9 2 18 4 36 8 72

Eles buscavam na tabela um total de 13 parcelas; era simplesmente a soma das três colunas destacadas:

1 + 4 + 8 = 13 O resultado da multiplicação 13 * 9 era a soma dos resultados desta três colunas:  9 + 36 + 72 = 117

Os egípcios eram realmente muito habilidosos e criativos nos cálculos com números inteiros. Mas, em muitos problemas práticos, eles sentiam necessidades de expressar um pedaço de alguma coisa através de um número. E para isso os números inteiros não serviam.

Vamos exercitar? Veja as atividades na página de Matemática.

matematicaegipicia